Entre em contato conosco VIA WHATSAPP
49 98437 7750
Postado em 20 de Setembro às 14h50

Café descafeinado pode? É bom? Tem qualidade? Saiba mais

Aprendendo sobre Café (61)
Brasitália Máquinas e Café A expressão café descafeinado causa uma certa estranheza para muitas pessoas. Afinal, a cafeína é um elemento extremamente ligado à bebida, inclusive com alguns benefícios bem...
A expressão café descafeinado causa uma certa estranheza para muitas pessoas. Afinal, a cafeína é um elemento extremamente ligado à bebida, inclusive com alguns benefícios bem característicos.
 
Assim, quando ouvimos alguém pedir um descafeinado logo surgem muitas dúvidas: Isso é mesmo possível? Mas será que tem qualidade? E o sabor, muda? Vamos decifrar todas estas questões e mostrar como funciona o processo de descafeinamento. Acompanhe!
 
O que é café descafeinado?
 
Para se qualificar como descafeinado, o café passa por um processo que deve remover a maioria da cafeína dos grãos (pelo menos 97%). O café regular contém de 60 a 150 miligramas de cafeína por xícara, enquanto o descafeinado contém até cinco miligramas da substância, o que é significativamente menor, mas não insignificante, portanto ele não é efetivo para pessoas que querem evitar completamente o consumo de cafeína.
 
Quando a cafeína é retirada, os demais nutrientes presentes no grão prevalecem na bebida, trazendo todas aqueles benefícios já conhecidos para o nosso organismo. Porém, sem alguns efeitos colaterais para quem tem sensibilidade a este composto como dores de cabeça, aumento da ansiedade e insônia, refluxo e azia. E por incrível que pareça, mesmo sem a cafeína, ele também pode estimular positivamente o sistema nervoso, de acordo com pesquisadores suíços.
 
Já o sabor pode sim ser alterado pelas substâncias usadas ou pelo tempo em que os grão ficam de molho para retirar a cafeína. Com certeza, não vai ser igual ao café tradicional.
 
O descafeinado faz mal?
 
As substâncias utilizadas para remover a cafeína podem ou não entrar em contato direto com os grãos e assim os processos são chamados de descafeinação direta ou indireta. E são exatamente estes métodos que geram tanta polêmica sobre a bebida e que determinariam se o café descafeinado faz mal ou não à saúde.
 
Portanto, a maior preocupação que sustenta que o café descafeinado faz mal está na segurança dos solventes utilizados no processo. Mas hoje em dia, já há processos mais físicos do que químicos para retirar a cafeína, conforme veremos abaixo.
 
Entenda como é feito o processo de descafeinamento
 
O processo de descafeinamento é realizado com o grão maduro, cru e recém-colhido para manter o sabor característico do café. O sabor do café descafeinado e o teor de cafeína dos produtos varia de acordo com a marca, lote, forma de preparo, etc.
 
Método com solvente
 
Os grãos de café são embebidos em água para amolecer e dissolver a cafeína. A água contendo a cafeína (e o sabor dos grãos) é tratada com um solvente para removê-la e depois o líquido é devolvido aos grãos para que estes sejam secos. Os sabores na água são então reabsorvidos pelos grãos.
 
O solvente mais utilizado hoje é o acetato de etilo, uma substância natural encontrada em muitas frutas e não prejudicial à saúde.
 
Método com Dióxido de Carbono
 
Este método expõe os grãos de café ao dióxido de carbono sob pressão. Nesta forma ele se parece com um líquido, em termos da sua densidade, mas tem a viscosidade de um gás.

Ele dissolve a cafeína de forma muito eficaz e evapora quando os grãos voltam à temperatura ambiente. Embora seja tecnicamente outro método químico, não há rumores de que cause riscos para a saúde. Ao seu rotulado, no entanto, não é exigido especificar o método utilizado para descafeinar cada marca de café.

Método com água

Neste método, os grãos são colocados na água para amaciar e remover a cafeína, e em seguida, o líquido é passado através de filtros de carvão ou carvão ativado para separar a cafeína. O fluido contendo sabor é então retornado para os grãos a serem secos. Se o café for rotulado como naturalmente descafeinado ou processado pelo método suíço, ele deve ter passado por este processo e não contém substâncias químicas nocivas.

Método do extrato natural

Este é o tipo de descafeinação mais natural, porém mais caro, porque é um processo muito mais complexo. Ele utiliza um extrato de café virtualmente livre de cafeína que, devido às leis de solubilidade, atrai a cafeína que migra dos grãos de café verde para este extrato. Devido à forma como os grãos de café reagem com os óleos essenciais e os outros componentes do extrato, a cafeína é atraída deixando para trás os componentes desejáveis do café, tal como o sabor.

Este método é livre de produtos químicos e cafés descafeinados desta forma são mais saborosos do que os demais, mas mantém um pouco mais de cafeína residual.
 
*Outra possibilidade é extrair a cafeína em uma caldeira de alta pressão com filtro de carvão.
 
Continue acompanhando a Brasitália, aqui no blog nas redes sociais -Instagram e Facebook. Todos os dias tem dicas super legais para você se tornar um expert no assunto. E lá no nosso site também dá pra assinar a news e receber todas as novidades por email. Fique com a gente!

Veja também

“É uma questão legal e ética oferecer alimentos seguros para as pessoas”, diz Moisés Casaril02/12/16 Nos dias 22, 23 e 24 de Novembro/16, na cidade de Chapecó, a Brasitália Máquinas e Café participou do Curso de Auditor Interno de APPCC (Análises de Perigos e Pontos Críticos de Controle). A instrutora e diretora da empresa Certifee, Sra. Valesca Bicca Vieira trouxe informações com base no MAPA (Ministério da Agricultura), CODEX e FSSC 22000,......

Voltar para Blog (pt)