Entre em contato conosco VIA WHATSAPP
49 98437 7750
Postado em 28 de Março às 06h23

5 dicas para reduzir custos na cafeteria

Mercado e Tendências (26)
Brasitália Máquinas e Café Ter um negócio no ramo do café é uma das atividades empreendedoras com grandes chances de sucesso. Isso porque, o mercado para o segmento aqui no Brasil segue aquecido, especialmente com o...
Ter um negócio no ramo do café é uma das atividades empreendedoras com grandes chances de sucesso. Isso porque, o mercado para o segmento aqui no Brasil segue aquecido, especialmente com o crescimento dos grãos selecionados e consumidores que prezam pela qualidade na bebida. Mas, mesmo com um cenário positivo como este, todo bom administrador ainda busca reduzir custos na cafeteria.

Vale destacar que o sucesso de qualquer empresa, independente do ramo, começa por um controle consciente, que combine diminuição de custos com bons investimentos. Além disso, organização e planejamento devem fazer parte do dia a dia do negócio - segundo o Sebrae, um dos motivos que levam ao fechamento de uma empresa é a falta de cuidados de gestão básica. Pense então que você pode e deve fazer diferente na sua cafeteria.

Para ajudar na tarefa, levantamos alguns custos e despesas que podem ser reduzidos, evitando gastos desnecessários. Tudo, é claro, sem deixar de lado a qualidade dos produtos e serviços que encantam seus clientes.

Como reduzir os custos na cafeteria?

1 -  Busque pela economia de recursos
 
Apesar de os gastos com energia, água e limpeza serem custos fixos e indispensáveis em uma cafeteria, é possível diminuir essa despesa consideravelmente. Pense em:

- Boa iluminação natural, com janelas amplas e cortinas abertas;

- Lâmpadas de LED, que consomem menos energia;

- Fechar a torneira enquanto usar detergente na higienização de louças;
 
- Colocar os louças de molho numa bacia com água sanitária antes de levá-los para a pia;
 
- Desligar aparelhos quando eles não estiverem sendo usados;
 
- Apagar a luz de ambientes desocupados;
 
- Buscar planos corporativos para telefone e internet, pois com seu CNPJ é possível aderir a contratos muito mais econômicos. Compare as operadoras, faça orçamentos e feche o melhor contrato;
 
- Investir em endomarketing — cartazes, e-mails e mensagens via WhatsApp, alertando para as boas práticas nas dependências da cafeteria.
 
2 - Controle o estoque

O estoque é praticamente o coração da cafeteria, por isso, é preciso ter muito cuidado seus produtos. Faça uma análise e deixe de lado a compra de produtos com baixa rotatividade e em larga escala; por outro lado, esteja antenado às novas demandas do mercado para investir em novidades, sem deixar de lado os produtos mais vendidos por sua empresa. O café em grão, por exemplo, pode ser negociado com o fornecedor para entregas semanais. Assim, garante frescor e você consegue planejar melhor a quantidade a ser comprada.  

Pense que o capital aplicado em produto que não tem giro faz você perder dinheiro, pois além de não render, te trás gastos com armazenamento e possível deterioração. Procure planejar as suas compras de acordo com suas vendas. Investir em um software de controle de estoque pode ser interessante para evitar perdas.

3 - Evite desperdícios de alimentos
 
Esse ponto está ligado ao controle de estoque.  Fique atento a produtos perto do vencimento ou ainda, alimentos que vão para o lixo antes mesmo de virarem comida.

Analise a quantidade de alimentos comprados, especialmente os perecíveis como leite, salgados e doces. Avalie a frequência com que são utilizados ou comercializados, quanto é jogado fora e em quais situações. Assim, você se certifica sobre a real demanda de consumo dos insumos e produtos que está adquirindo.

4 - Tenha bons fornecedores

Qualidade dos produtos, boas negociações de preços e quantidades, prazo de entrega e pagamento, possibilidade de assistência técnica e consultorias. Ter bons parceiros, que cumpram estes requisitos, é fundamental no ramo da alimentação.

Vale lembrar que nem sempre só olhar para os preços para ter descontos é sinônimo de bom negócio. Veja se neste mix de pontos que citamos você é bem atendido por quem fornece seus equipamentos e máquinas, produtos e insumos. Caso contrário, reavalie os contratos e busque novos parceiros.

5 - Faça manutenções preventivas

Manter os equipamentos em perfeito funcionamento é ponto importante para quem lida com maquinários mais caros e específicos, como é o caso das cafeterias. Além de economizar recursos por estarem em plenas condições, podem prejudicar o preparo e oferta dos seus produtos.

Portanto, avalie se seu fornecedor, especialmente das máquinas de cafés, tem treinamento para o uso correto e assistência técnica especializada entre os seus serviços. A manutenção preventiva, mesmo para máquinas alugadas, é fundamental para evitar gastos extras e perdas com um de trabalho ‘perdido’.

Estas são algumas pequenas mudanças podem fazer toda a diferença para a redução de custos na cafeteria. Coloque-as em prática! Se tiver alguma dúvida ou precisa contar com o auxílio de especialistas em cafeterias, entre em contato com a Brasitália pelo site ou redes sociais - Instagram no Facebook.

Veja também

Normas de classificação do café: o que considerar no grão30/10 Assim como tantos outros produtos que tem origem natural, o café pode ter diferentes sabores dependendo da sua espécie, do local e dos cuidados de produção. Já falamos aqui no blog sobre o terroir do café, que é influenciado pelas condições climáticas, de solo, de altitude, incidência solar e de chuva, enfim das macros e micros determinantes......
Brasitália Máquinas e Café & Essenza Café15/07/16 Você sabia que a Brasitália tem produtos incríveis que vão além do café? Isso mesmo! A Brasitália tem uma linha de produtos com a marca Essenza, que surgiu após longos anos de estudos, na busca de......

Voltar para Blog (pt)