Entre em contato conosco VIA WHATSAPP
49 98437 7750

Blog de | Notícias

Postado em 30 de Maio de 2018 às 13h30

O passo a passo para preparação do café espresso

Brasitália Máquinas e Café Para conseguir obter o aroma intenso, sabor concentrado e textura cremosa, o café espresso exige uma preparação cuidadosa e precisa. O café é considerado expresso quando a...
Para conseguir obter o aroma intenso, sabor concentrado e textura cremosa, o café espresso exige uma preparação cuidadosa e precisa.

O café é considerado expresso quando a água passa quente e sob alta pressão pelo grão moído, vindo daí o termo, que significa espremer – por isso o café também pode ser chamado de “espresso”, que em italiano quer dizer comprimido.

O café espresso é preparado individualmente em um equipamento específico (máquina de café expresso), para ser saboreado  logo após sua preparação.

Confira o passo a passo para a preparação do café espresso:

Siga as etapas abaixo, sabendo que entender cada uma delas e realizá-las corretamente é fundamental para que a extração do expresso seja bem feita.

Atenção na escolha dos produtos

A escolha de um bom grão é essencial na arte do preparo do café espresso. Selecionar as melhores opções, assim como inovar nos métodos de preparação garante sabor e aroma ainda mais acentuados. Um dos aspectos mais importantes na escolha dos melhores grãos de café está ligado ao frescor dos grãos. Além disso, para preservar a qualidade e sabor único, o café espresso deve ser preparado, de preferência, com grãos recém torrados.

Boas práticas no modo de preparo para garantia da qualidade

Moagem do café: A moagem – trituração dos grãos de café – é um ponto de grande importância para a obtenção de uma boa bebida. O ideal é que ela seja feita imediatamente antes da extração e que esta ocorra o mais rápido possível. O moinho deve ser ativado por aproximadamente 15 segundos toda vez que uma dose (também conhecida como shot) for preparada, para que somente o café fresco seja usado.

Após a moagem, deve-se nivelar e compactar o pó de café para a extração do expresso. Para iniciar o processo, segure o compactador (conhecido como tamper), apoie o porta-filtro no porta tamper e coloque o tamper sobre o pó, sem colocar nenhuma força, verifique se o tamper está torto.

Retire o tamper, dê uma leve batidinha com as costas do tamper e agora pressione com força sobre o pó para que ele forme um bolo (conhecido como cake). Dê uma leve volta com o tamper sobre o café, de forma que o cake fique polido. Toda essa etapa deve ser realizada o mais rápido possível para que não haja queda da temperatura do grupo que será utilizado para a extração do Expresso.

Extração do café:  Antes de encaixar o porta-filtro no grupo, deve ser acionado o jato de água (conhecido como flush) para a limpeza do grupo, encaixe o porta-filtro no grupo e aperte o botão para iniciar a extração do espresso. Posicione a xícara sob o grupo. Nesse momento ocorre a pré-infusão que é o momento onde a água se espalha pelo cake antes da extração começar. Depois, o líquido começa a fluir pela xícara, o que deve durar cerca de 25 segundos, formando uma camada cremosa.

A água utilizada para a extração deve estar a 90 graus, para que os grãos não sejam queimados perdendo suas melhores características e sair com uma pressão de 7 a 11 atmosferas, para que os óleos aromáticos sejam extraídos em todo o seu potencial.

O café espresso tradicional deve ser servido com 50 ml de água. Já o curto tem uma dosagem de 30 ml. Essas quantidades são consideradas ideais para proporcionar o melhor do aroma e do sabor do café. A quantidade de café utilizada no café expresso também deve ser considerada. Ela deve ficar entre 7 e 9 gramas. Um pouco mais ou um pouco menos do que isso pode comprometer o resultado final.

A xícara:  Antes de receber a bebida, a xícara utilizada deve estar limpa e aquecida (de forma que se possa tocar nela com a mão e os lábios, por 3 segundos, sem queimá-los). Deve ser de porcelana ou cerâmica, que mantém a temperatura da bebida.

O serviço: Após extraído, o expresso deve ser servido o mais rapidamente possível para que seus aromas não volatilizem.

Todo o cuidado nesse processo leva a uma bebida de mais qualidade e sabor acentuado, pois o grão moído é aproveitado em toda sua essência e o líquido fica com muito mais consistência do que o café coado. Isso ocorre porque a alta pressão leva a uma quantidade maior de sólidos dissolvidos por volume e então temos um café altamente encorpado.

Gostou das dicas? Continue acompanhando as atualizações do blog da Brasitália para conferir  os melhores métodos preparo do café e outros conteúdos sobre esse universo.

Veja também

“É uma questão legal e ética oferecer alimentos seguros para as pessoas”, diz Moisés Casaril02/12/16 Nos dias 22, 23 e 24 de Novembro/16, na cidade de Chapecó, a Brasitália Máquinas e Café participou do Curso de Auditor Interno de APPCC (Análises de Perigos e Pontos Críticos de Controle). A instrutora e diretora da empresa Certifee, Sra. Valesca Bicca Vieira trouxe informações com base no MAPA (Ministério da Agricultura), CODEX e FSSC 22000,......
Clientes Destaque: conheça a história da Santa Maria Imóveis23/11/17 Nosso Cliente Destaque dessa semana é uma empresa consolidada no setor imobiliário. A Santa Maria atua no ramo da construção civil desde 1994, e em 1997 iniciou suas atividades no mercado de compra, venda e......
Frapê Raffaello Ferrero Rocher14/12/16 Hoje tem receita nova, sim senhor! Frapê Raffaello Ferrero Rocher Veja como fazer. Frapê Raffaello Ferrero Rocher 50 gr de Frappease Baunilha Essenza 2 colheres de sopa de Leite Condensado 120 ml de Leite Gelado 5 cubos de......

Voltar para (Blog (pt) NOVO)